A PRETA DO ACARAJÉ
[Cena Típica Baiana
De Dorival Caymmi
Gravada por Carmen Miranda em 1939]


Intérprete/Singer:
Ná Ozzetti

Coro - Dez horas da noite, na rua deserta
          a preta mercando parece um lamento

Ná - Iê abará

Coro - Na sua gamela tem molho cheiroso
          pimenta da Costa, tem acarajé

Ná - Ô acarajé ecó olalai ô ô
       Vem benzê ê ê
       Tá quentinho!

Coro - Todo mundo gosta de acarajé
          Todo mundo gosta de acarajé

Ná - Mas o trabalho que dá p'rá fazê é que é
       Mas o trabalho que dá p'rá fazê é que é

Coro - Todo mundo gosta de acarajé
          Todo mundo gosta de acarajé
          Todo mundo gosta de abará
          Todo mundo gosta de abará

Ná - Ninguém qué sabê o trabalho que dá
       Ninguém qué sabê o trabalho que dá

Coro - Todo mundo gosta de abará
          Todo mundo gosta de abará
          Todo mundo gosta de acarajé

Ná - Iê abará

Coro - Iê abará
          Dez horas da noite, na rua deserta
          quanto mais distante, mais triste o lamento

Ná - O acarajé ecó olalai ô ô
       Vem benzê ê ê, tá quentinho!

Coro - Todo mundo gosta de acarajé!
          Todo mundo gosta de acarajé!



Maria Cristina Ozzetti, conhecida como Ná Ozzetti, (São Paulo, 12 de dezembro de 1958) é cantora e compositora brasileira.
Estudou piano na infância e, já adulta, formou-se em artes plásticas. No final da década de 1970 iniciou sua carreira musical com o grupo Rumo,[1] com o qual fez muitos espetáculos e gravou 7 LPs.
Gravou o primeiro álbum solo em 1988, intitulado simplesmente Ná Ozzetti, com o qual levou o prêmio Sharp de revelação feminina na categoria MPB. No segundo CD, Ná, lançado em 1994, passou também a compor. Com este disco conquistou o prêmio Sharp do ano nas categorias de "melhor disco" e "melhor arranjo" (Dante Ozzetti) no segmento pop-rock.
Em 1996 lançou o CD Love Lee Rita, em homenagem à conterrânea Rita Lee. Seguiram-se os CDs Estopim e Show, este com clássicos da MPB.
Em 2000 recebeu o prêmio de "melhor intérprete" no Festival da Música Brasileira promovido pela Rede Globo de Televisão, interpretando a canção Show, de Luiz Tatit e Fábio Tagliaferri.
O CD Piano e Voz é lançado em 2005 em parceria com André Mehmari, reunindo canções nacionais de várias épocas e também internacionais.
Em 2009 lança o álbum Balangandãs, que traz canções de Assis Valente, Synval Silva, Ary Barroso, Dorival Caymmi e Braguinha, eternizadas na voz de Carmem Miranda. Por este trabalho, Ná e sua banda conquistaram o primeiro lugar da categoria de "melhor CD popular" no 5º Prêmio Bravo! Prime de Cultura.


(Fonte: Wikipedia)